Assuntos gerais

[OPINIÃO] ANIMES E MANGÁS – O problema de elitizar o conhecimento.

Esse post estava guardado há muito tempo, finalmente consegui postá-lo.

Tudo começou com um comentário:

“Você não pode falar de animes e mangás se não consome as coisas da fonte.”

— Pessoa sem nome e sem noção.

Existem pessoas que acham que não podemos ter opinião crítica de determinado assunto envolvendo animes e mangás, pois não moramos no Japão e muito menos consumimos o conteúdo da fonte. Leu o que escrevi? Leia novamente e tente entender a lógica por trás desse pensamento elitista e reacionário.

Se você concorda com esse tipo de pensamento: parabéns, você acaba de retroceder ao século XIX, já que está negando indiretamente o poder da internet, da globalização e das relações sociais. Afinal, pra que serve a internet mesmo? É de enfeite?

Através da internet, a globalização que antes era um mito se tornou realidade.

Hoje, as pessoas têm acesso a:

  • Muita informação;
  • Plataformas de várias nacionalidades;
  • Etc.

E daí abordaremos um viés interessante: diferente de animes, que a maioria é traduzida para o público ocidental… em mangás o negócio é um pouco diferente, uma vez que são conteúdos com menos divulgação na internet, já que existem fatores que afetam o grau de popularidade da obra no ocidente, por exemplo: onde é publicado (revista, site, aplicativo), demografia e vias de distribuição (meio impresso e/ou digital). Analisando isso, entendo porque falam “você não consome o que você quer, você consome o que te disponibilizam”. Logicamente, estou falando do grande limitante disso tudo: o idioma.

Afinal, vocês concordam que uma pessoa que fala trocentos idiomas tem mais bagagem sobre determinados assuntos que precisam (quase sempre) de tradução? A resposta é quase óbvia: claro que sim, mas isso não impede que os demais tenham o direito de expressar sua opinião, até porque nós não vivemos em uma ditadura e é insensato pensar que alguém tem o direito de remodelar nossos pensamentos.

Aliás, vamos deixar claro aqui neste post que existem coisas que não se discutem. Por exemplo, não se discute dados científicos com opinião. Em contrapartida, a situação é diferente quando o assunto não é de cunho técnico-científico, mas sim de âmbito social. Existem milhares de realidades sociais diferentes no mundo que repercutem no jeito das pessoas pensarem e negar isso é basicamente viver dentro de uma caixa.

Deu para entender o que estou querendo transpassar para vocês?

Esse argumento de que você precisa morar no Japão e consumir as coisas da fonte para falar sobre animes e mangás é elitista, reacionário e sem noção. Lógico que eu concordo com o fato de que se alguém consome as coisas da fonte, inevitavelmente terá uma bagagem de conteúdo maior, mas o indivíduo precisa necessariamente morar no Japão?

NÃO

O tamanho da fonte representa meu nível de negação e desgosto.

Como eu disse: internet não é de enfeite. É uma ferramenta útil. Eu compreendo vários idiomas além do meu (inglês, espanhol e um pouco de japonês e alemão), mas a pessoa não precisa saber japonês para conseguir ler vários títulos que não são traduzidos por scans brasileiras. Existem sites de certas demografias (shounen, seinen, shoujo, josei), que disponibilizam scans mensalmente de todos os mangás que são publicados daquela demografia no Japão, então as pessoas associadas àquele site vão traduzindo (geralmente para inglês, espanhol ou mandarim). Infelizmente, isso é uma prática ilegal que os fãs adotaram para consumir mais conteúdo da fonte sem depender de scans nacionais.

Isso abre portas para várias questões legais envolvendo consumo de conteúdo e pirataria, por isso espero que daqui um tempo existam plataformas semelhantes à Netflix ou Crunchyrool para mangás, que disponibilizem traduções para determinados idiomas.

Esclarecendo tudo isso, já deu para entender onde quero chegar: esse argumento elitista não cola e muito menos agrega algo na vida de alguém. É basicamente estar dizendo:

  • “Fulano(a), você não pode ter senso crítico sobre esse assunto se não viu mais de 300 animes ou mangás”
  • “Você não pode ser feminista se não leu 50 livros sobre o assunto”
  • “Você não pode escrever em um blog de animes/mangás se não tem PHD em letras e mídia digital”

Entendem o quão isso é estúpido? Se o seu intuito é ficar cuspindo esse tipo de opinião, por favor mantenha isso para você.

O mundo não precisa de mais pessoas que cospem verdades convenientes enquanto lubrificam o próprio ego. Logicamente, se a sua intenção não é sair incorporando no Deus da Verdade e intimidando as pessoas devido ao ego frágil e medo de opinião crítica, mas sim porque quer amigavelmente ajudar alguém indicando, por exemplo, alguma obra ou material que auxilie a pessoa a compreender “x” assunto: parabéns, você não é um lixo de ser humano e o mundo precisa de mais pessoas com uma alma radiante como a sua.

Esse post foi basicamente uma externalização do ódio que sinto por esse tipo de conduta, uma vez que sinto REPÚDIO e medo desse tipo de pensamento retrógrado. Isso me fez lembrar de uma frase do Pequeno Príncipe, que dizia que as pessoas criam muros ao invés de pontes.

Por isso, caso você tenha esse tipo de pensamento, por favor tente enxergar o quão absurdo e errado é isso. Caso não aceite mesmo assim, favor manter isso na sua cabeça, porque esse tipo de conduta segrega as pessoas no lugar de uni-las.

.

.

– See you space cowboy

8 comentários em “[OPINIÃO] ANIMES E MANGÁS – O problema de elitizar o conhecimento.”

  1. Oiie! Gostaria de fazer um pequeno adendo a um parágrafo que você disse no meio do texto, com ênfase na parte _destacada_.
    .
    “Aliás, vamos deixar claro aqui neste post que existem coisas que não se discutem. Por exemplo, não se discute dados científicos com opinião. _Em contrapartida, a situação é diferente quando o assunto não é de cunho técnico-científico, mas sim de âmbito social._ Existem milhares de realidades sociais diferentes no mundo que repercutem no jeito das pessoas pensarem e negar isso é basicamente viver dentro de uma caixa..”
    .
    Eu entendo plenamente o que você falou sobre opinar sobre fatos científicos, já que anti-ciência é errado e ponto, mas acredito que essa escolha de palavras provocaram um erro não-proposital da sua parte. As ciências sociais e fatos oriundos do estudo da sociedade são tão irrefutáveis quanto qualquer conta de matemática, as leis da física e os conceitos de astronomia. Eu entendo que você não quis desmerecer a área de estudos sociais, mas essa frase trás um leve caráter que indica que a sociedade em si e seu estudo e análise são menos exatos que os ramos de exatas, biológicas e etc. De qualquer forma, esse é um tópico ótimo para discutir já que envolve diversas áreas tangenciais dentro do âmbito social e acadêmico, além de privilégios e o famoso “lugar de fala”. Adoraria poder conversar mais sobre isso com você um dia sobre essas questões. Até mais e tenha um bom dia / boa tarde / boa noite.

    Curtir

    1. Olá, boa noite! Obrigada por comentar aqui e me chamar atenção em relação à esse parágrafo, pois realmente não tinha prestado atenção sobre essa analogia. Talvez eu não tenha me expressado bem quando me referi às ciências sociais, provavelmente porque ainda considero esse âmbito bem mais complexo e impreciso do que ciências exatas. Não sei se estou errada, mas na minha cabeça é mais fácil analisar um dado quantitativo através da linguagem universal da matemática, do que um fator social que “fala” milhares de línguas, campos, parâmetros e realidades.

      Não sei se expliquei direito ou se você conseguiu entender meu ponto, já que quis expressar justamente o contrário no meu texto. Ciências sociais é um campo tão complexo, que chega ser irrisório dizer que existe uma resposta absoluta ou inquestionável para algum assunto. Não é quantitativo, por isso é tão difícil publicar algum artigo desse campo que não exclua a realidade de alguma população diferente.

      Curtir

  2. Caracolis, arrasaram com a cara do sem noção! Shiritori não passa frio pq está sempre coberto de razão…. sério, tô tentando entender o argumento dessa pessoa até agora, não faz sentido nenhum! /(‘_’

    Curtido por 1 pessoa

  3. *PLAU* um tapa na cara desse hater danado, é de me impressionar que em casos e casos uns caras jogam umas falácia ad hominem metendo o louco e falando asneiras né não?! Tão certissimos minha gente boa do Shiritori, bjo, vamo se amar carai

    Curtido por 2 pessoas

Comenta aí, meu povo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s