LESSA – Deuses, demônios, balões, bodes e o apocalipse (ou não)

Eaê povo, tudo em riba?

Eu admito que eu estava escrevendo outro post indicando uma coisa completamente diferente. Daí eu parei e resolvi fazer esse. Isso porque um dia, do nada, enquanto navegava por essa vasta internet num dos meus momentos de ócio (leia-se: tava vagabundeando em vez de estudar), me deparei com uma notícia tão discreta que nem chega a ser notícia:

LESSA VOLTOU

lexter my boi

“É o quê?”, vocês me perguntam. “Que merrrda é essa e por que eu deveria me importar?”

Ora, meu caro otakinho. É pra isso que eu estou aqui.


Em primeiro lugar, essa notícia que eu dei nem chega a ser notícia porque eu demorei QUASE UM FUCKING ANO pra perceber. Tudo bem, a tradução só tá rolando faz uns três meses, mas mesmo assim. Como assim tem LESSA novo sendo publicado faz quase um ano e eu não sabia???? Tinha um tempo que eu olhava toda hora pra ver se não tinha nenhuma novidade; cheguei a pensar em aprender coreano pra poder stalkear a autora no idioma original, e agora eles me vêm com essa do nada.

Honestamente, eu tive um treco. Fui ler o negócio na hora mesmo tendo uma pancada de coisa pra fazer. Aí percebi que não lembrava absolutamente NADA do que tinha acontecido por último, e aproveitei pra reler desde o começo e escrever esse post.

Segundo: foi uma dificuldade imensa achar imagens pra esse post. Sendo uma webtoon, a maioria das que existem está na vertical e não tem uma qualidade lá muito boa. Tenham em mente o fato de que eu não estou satisfeita com 80% das imagens que eu escolhi, especialmente a imagem em destaque. Essa aqui é a que eu realmente queria ter usado, mas ela é muito pequena:

1435726984173895741

Outros problemas incluem o texto que vinha junto dessas imagens e as traduções, que variam muito. Aproveitem e passem no antigo DeviantART da autora; apesar de um pouco desatualizado, tem umas coisas legais. Ela também tem um blog e um twitter.


Informações básicas:

d89hr3l-d7860a16-2de6-41e8-969f-9acabb778cf0-1

Poster lindo maravilhoso que eu queria ter em alta qualidade pra poder imprimir e colar na minha testa parede.

LESSA (vou deixar em caps lock pra diferenciar do nome do personagem) é uma webcomic/webtoon/manhwa (portanto sul-coreana) escrita e desenhada por essa deusa chamada POGO e publicada pela Naver Webtoon/LINE Webtoon (o mesmo site de I Love Yoo e Flawless, que a Sáh e a Mih já recomendaram aqui no blog). Ela começou a ser lançada em 2012 e passou por um longo hiato entre fevereiro de 2016 e julho de 2018 por conta da saúde da autora.

Gêneros: ação, fantasia, comédia, sobrenatural, aventura, drama; há quem chame inclusive de shoujo(!), mas eu chuto shounen. Só não tem romance (pelo menos não por enquanto).

Capítulos: três “temporadas”: a primeira tem 58 episódios, a segunda 110, e a terceira está sendo lançada agora (eu sei que tem o nome de temporada, mas não confundam: é uma história em quadrinhos).


Sinopse:

Com toda a honestidade, foram duas as coisas que primeiro me chamaram a atenção nessa história: a primeira era a própria cara do Lessa na miniatura lá no Webtoon. A segunda foi essa sinopse bizarra que colocaram pra história na versão em inglês (a coreana acho que faz mais sentido e olha que eu nem sei coreano):

There are attacks everyday and people suddenly changed into Deman. But I… should look for my sister; also, the Gods are here to help humans to prevent the attacks.

Tradução da Xícara™: Tem ataques todos os dias e as pessoas de repente viraram Deman. Mas eu… devo procurar pela minha irmã; além disso, os Deuses estão aqui para ajudar os humanos a evitar os ataques.


Sério, pensa bem: que porcaria de sinopse é essa que não explica nada? Que que é Deman? Tem deuses no meio?? Irmã de quem??? Quem tá narrando essa coisa???????

Não me levem a mal, eu adoro essa sinopse e foi ela que me fez ler afinal. Mas ela não explica nada do que vem por aí (se bem que às vezes é melhor assim). Vou fazer a sinopse no meu estilo então, que é basicamente contar o começo da história (não é exatamente spoiler, mas se não quiserem saber é só pular essa parte).


Sinopse (versão da Xícara):

them demans

Tudo começa quando o mundo (ou pelo menos a ilhazinha em que se passa a história) é dominada pelos Demans. São humanos transformados em demônios, que têm chifres e dentes pontudos. Eles aumentam a própria vida sugando a alma dos humanos, e morrem se expostos à luz do sol.

“Xícara, cê tá tentando me enganar. Isso daí é um vampiro. Ou quase.”

Tá, pode ser. É um caso típico de “nossos vampiros são diferentes” (ou talvez “nossos demônios são diferentes”). Por esse e outros motivos, LESSA às vezes é comparado com Noblesse, que tem um título parecido e é assumidamente uma história de vampiro (e que eu recomendo também, com ressalvas). Mas LESSA tem muito mais estilo. Pra começar, por motivos que agora não vêm ao caso, alguns Demans carregam… balões por aí.

baloons

Pensando bem essas bexigas têm hélio…?

Não vou explicar a fundo agora, mas é isso. Balões. Bem vindo à estética zoada porém fantástica que faz com que LESSA continue sendo provavelmente a minha webtoon favorita. Sim, mais até que Noblesse e I Love Yoo (Já que estamos falando de Noblesse: tá aí outro manhwa que acabou e eu não sabia. Acho que parei lá pelo cap. 300, então não falem comigo sobre; não quero spoilers).


Posso continuar minha sinopse?

lessa intro

Guia básico de quem é quem. Básico mesmo.

Nosso personagem principal nº 1 é Raynold Berger (geralmente chamado só de Rano), um caçador de Demans que procura sua irmã mais nova, Lucy, desaparecida no dia da invasão dos Demans, cinco anos antes. Um belo dia, seu caminho se cruza com o do protagonista nº 2, Lessa (o dito cujo), um sujeito estranho que tem dentes de Deman, mas não tem chifres e não queima no sol. Rano não faz ideia de quem ele seja, mas Lessa parece saber quem ele é. Não só isso, mas também está bem puto com ele:

angry bois

Daí o Rano também fica puto com ele e no final estão os dois putos um com o outro.



Além de tudo isso, Ares, o líder dos Demans, declara que Lessa é ninguém menos que o pai de todos os Demans e seu deus.

Ficou confuso? Pois é, o Lessa também não entendeu nem um pouco. Aliás tem várias coisas nessa história que o Lessa não entende. Experimenta explicar pra ele o que é a internet.


lan

Chegamos na parte da história em que ninguém sabe o que tá acontecendo, e nem o que vai acontecer em seguida. Esse é também o momento em que eu paro com a minha sinopse porque senão vou dar spoiler. Relaxa que o prólogo nem acabou ainda, e não entender nada é normal. Acredite em mim quando eu digo que as coisas vão ser explicadas, só que aos poucos.


Uma coisa que eu não tinha percebido da primeira vez é que, mesmo sendo uma webtoon, essa até que é uma história bem shounen, então tem a sua dose de poderes sobrenaturais, lutas, vilões descartáveis, chefões de nível, o protagonista que é “o escolhido” e que “quer proteger os amigos” e coisa e tal.

Só que: é uma história bem planejada.

Dá pra perceber que a autora já sabia começo, meio e fim antes mesmo de começar a escrever, e que ela não pretende ficar alongado a história infinitamente sem nem saber pra onde vai, que nem certas pessoas (oi tio Kubo – não me levem a mal, eu amo Bleach) (aparentemente Noblesse caiu na armadilha da repetitividade também)


Então, o que esperar?

Primeiro, não é exatamente uma típica história pós-apocalíptica, pelo menos não no sentido “apocalipse zumbi/epidêmico/alienígena” que a gente tá acostumado.

O foco principal da história é a sua mitologia interna, ou seja, os deuses e o sentido cósmico das coisas. Sim, tem deuses no meio, assim como previa a sinopse (dá um toque de romance épico pro negócio). Admito que parte do tempo eles só estão lá pra ser a causa dos poderes legais e pra fazer os efeitos especiais, mas claro que tá tudo bem alinhado com a trama. No meio do caminho, quem sabe até dá pra pegar algumas leves reflexões sobre a humanidade, a espiritualidade humana e as religiões (nenhuma religião em especial, apenas religiões, no plural). Se não quiser também, de boas. Foco na trama em si que é a parte mais importante. No fim do dia, bodes são apenas bodes.

“Como? Que que tem os bodes?”

Nada de mais. Só tem uns bodes espalhados pra lá e pra cá.

“Ai credo, que satânico”

ou

“UAU QUE SATÂNICO, GOSTEI”

Não importa qual das duas foi a sua reação, eu não chamaria exatamente de satânico. A mitologia que a autora criou é uma mistura de várias mitologias existentes; em vez de ficar uma bagunça, ficou na verdade muito legal. Por coincidência, recentemente eu acabei me deparando com algumas explicações de simbologias envolvendo bodes, e foi impossível não pensar nessa história. Algumas coisas fizeram mais sentido, outras nem tanto.

bodes

Mentira, pode chamar de satânico sim (eu tirei as falas do balão pra evitar spoilers, num me bate naum)


A essa altura você já deve estar pensando: “Nossa que troço estranho, vou ler isso aí não.” Espera mais um pouco que eu vou tentar mostrar as partes legais (e normais) também.

suspeito

Pra começar: sim, nós temos lutas. Mas também temos um tempão de conversas, dúvidas e explicações. Por mais que a história te confunda e te deixe sempre com uma pontinha de curiosidade sobre o que diabos tá acontecendo aqui?, ela também trata de explicar tudo direitinho a medida que as coisas vão avançando.

Por mais mirabolante que seja o universo que essa autora inventou, ele é explicado de um jeito bem claro e fica tudo bem plausível.

sins

Spoiler de cena tensa pra poha que vem antes de uma explicação muito grande

Parte dessa clareza vem dos personagens. Claro, são pessoas com seus vícios e virtudes, mas são todos coerentes. Tanto os heróis quanto os vilões são em número razoavelmente limitado, e por isso têm tempo suficiente pra serem bem desenvolvidos no geral. Tem muito pouco daqueles vilões de segunda categoria enfiados no meio só pra fazer número. Por isso mesmo, as lutas costumam ser sempre mais significativas, e cada conversa importa.

the true weapon

Esses dois tão brigando até hoje


Já que estamos falando dos personagens:

Gosto de todos, até dos vilões (raríssimas exceções).

A interação é sempre muito boa, e não fica parecendo forçada. Inclusive, às vezes a autora coloca uma conversa entre dois personagens que você nem imaginava que um dia iam se encontrar e bater um papo, e ainda assim parece normal e lógico. Nada é previsível, mas também não é nada aleatório. Tudo vai se desenvolvendo de maneira linear e coerente, e os personagens têm objetivos que fazem sentido. Fora isso, o equilíbrio entre as partes sérias e a comédia é muito bom

cavalo v2

Eu lhes apresento alguns dos heróis que vão salvar a humanidade


A comédia. Ela tá lá, não tente fugir dela. Seja pra melhorar a interação entre os personagens, seja simplesmente pra descontrair, o humor é muito bom.smartass v2

Gosto de histórias que sabem rir de si mesmas porque significa que estão se levando a sério na proporção certa; quando uma história se leva a sério o tempo todo, é muito mais difícil entrar no universo dela sem lembrar toda hora que aquilo é falso. Algumas histórias simplesmente têm que admitir que beiram o ridículo de vez em quando (desculpa a distração; tudo isso pra dizer que: a comédia é boa).

horas

Lessa, meu filho…


Mas a arte. Sério, o que falar dela?

Até hoje eu não consegui encontrar UMA falha no desenho dessa mulher.

Mesmo quando tem falhas, as falhas são boas. Me dá uma felicidade imensa ler um negócio que tem uma trama inteligente e uma arte boa E que combina com o tom da história. Seja os traços, as cores, a disposição dos quadros, o andamento, o modo como os desenhos se integram na história, TUDO é bem balanceado. Pode ser uma opinião meio pessoal, afinal cada um gosta de um tipo de arte, mas eu gostaria de ter escrito LESSA. Pelo menos eu penso que, se algum dia eu fosse escrever uma HQ de qualquer tipo, eu gostaria de escrever algo que tivesse a mesma força e exalasse a mesma aura que LESSA. Devaneios de uma artista frustrada, ignorem.

art

Eu não consigo exemplificar toda a arte e muito menos o andamento da história em uma imagem. Isso vocês vão ter que ler pra perceber.



Tá, chega. Leiam vocês mesmos o negócio e decidam se vale a pena.

Como eu já disse, essa série é licenciada em inglês pela LINE Webtoon, o que significa que é de graça, minha gente. Vou repetir:

É DE GRAÇA, MINHA GENTE

Aqui estão a primeira temporada e a segunda.

Além disso, o Webtoon permite que fãs traduzam algumas séries para outras línguas, e LESSA já está todinho em português. Pra mudar o idioma da história, é só escolher a língua no cantinho superior direito da página. Caso minha explicação ainda esteja meio incompreensível (eu sei que está), deem uma olhada no post da Mih sobre Flawless, porque lá ela explica direitinho (e com imagens) como se faz, e todas as séries do Webtoon funcionam do mesmo jeito (sim, eu estou sendo preguiçosa, mas eu peço a sua paciência porque estou em final de semestre).

(Aliás, sim, todas as imagens em português desse post são tiradas diretamente da tradução disponível no Webtoon; eu não cheguei a ler toda a tradução em português pra ver como está, mas do que eu vi até agora parece inteiramente legível.)

(Observação nº2: notei alguns probleminhas com a versão em português: o principal deles é que o finzinho de cada capítulo (o último quadro mais ou menos) sempre aparece cortado pra mim; como o final geralmente repete no começo do capítulo seguinte, não costuma ter muito problema, mas fiquem atentos.)


O problema é que: até agora, o Webtoon não deu nenhuma notícia sobre licenciar a terceira temporada.

O que nós temos então é a tradução em inglês feita por fãs: quem está cuidando disso por enquanto é essa pessoa no tumblr chamada Bahboh, e todos os capítulos traduzidos até agora estão no MangaDex. Pra quem quiser as outras duas temporadas na tradução dos fãs (também em inglês), elas também existem (primeira/segunda). Tanto a tradução oficial quanto a dos fãs têm suas vantagens e problemas, então você pode escolher a que preferir; lembre-se que a oficial tem versão em português, além de apoiar a autora e todas aquelas coisas legais. Se você sabe coreano, também pode ler a versão original: primeira temporada, segunda e terceira (estão juntas mesmo).

(A versão traduzida por fãs às vezes tem uns extras que a oficial cortou, como uma tirinha especial de natal ou seções de Q&A da autora.)


Update: tinha esquecido de colocar os nomes dos capítulos. É só curiosidade, mas acho que interessa:

LESSA é dividido em:

  • PRELUDE (o “prelúdio”, 21 episódios)

  • PARTE 1 – THE ABANDONED CITY (“a cidade abandonada”, 37 episódios)

  • PARTE 2 – THE CRIMSON KNIGHT (“o cavaleiro escarlate”, 109 episódios + 1 prólogo)

  • PARTE 3 – SERVANT OF COSMOS (“servo do cosmo”, em andamento)

(obs. o prelúdio e a parte 1 são contados juntos na primeira temporada, de 58 episódios)


Update 2: descobri recentemente que a primeira temporada ganhou uma versão impressa, o que significa que eu finalmente posso colocar essa série nos meus favoritos do MAL; por dentro eu tô gritando muito e me segurando pra não ir encomendar os cinco fucking volumes da Coreia (eu nem sei coreano djfhksjdfhsdkjf). Também significa que finalmente temos capas propriamente ditas pra essa história:

lessa capas físico

MEU SENHOR QUE COISA LINDA ME SEGURA

Se você quiser ver as capas dos outros volumes, elas estão aqui. Também tem uma foto do box com os cinco volumes nesse post do blog da POGO. Por último mas não menos importante, um tweet da autora (que eu claramente joguei no google tradutor) nos diz que a versão impressa da segunda temporada já deve estar vindo (!!!!!!). É nessas horas que eu agradeço por não ser uma pessoa normal trabalhadora e com salário, porque já teria torrado tudo.


lessa-illust

Outro poster pra chamar atenção.


Considerações finais:

Não sei se consegui transmitir muito bem toda a aura dessa história em apenas um post. Tenho a impressão que foquei muito na comédia (dá pra ver que sou tendenciosa); o Lessa em especial ficou parecendo um idiota porque todas as cenas que eu escolhi são dele com cara de trouxa. Isso na verdade é porque é muito mais fácil usar as cenas de comédia aqui, elas vão fazer muito mais sentido pra quem não conhece. Se eu tivesse usado os momentos sérios, vocês não iam entender a gravidade das cenas porque não iam ter o contexto da história, e também iam acabar levando spoiler.

Na verdade, pra começo de conversa, é difícil decidir o que é spoiler e o que não é nessa série. Você começa ela sabendo e entendendo basicamente nada, e aí vai descobrindo as coisas de uma forma linear e coerente, aos pouquinhos. Todas essas descobertas contam, e são importantes pra aproveitar a história. Eu não vou querer tirar a graça de ninguém, então paro por aqui.

É isso. Espero estar ajudando a disseminar essa maravilha que já me viciou umas duas vezes e está me impedindo de trabalhar direito faz algumas semanas. Só pelo que eu falei pode parecer um troço muito estranho, mas garanto que faz sentido. Juro. Não fujam.

batatinha

Fiquem com essa reflexão do Rano sendo muito filósofo (não aceitem comida de estranhos, crianças)

~Xícara entra de volta no armário da cozinha e desaparece~

 

3 Respostas para “LESSA – Deuses, demônios, balões, bodes e o apocalipse (ou não)

  1. Pingback: IMAWA NO KUNI NO ALICE – Em terra de louco, quem tem um neurônio é rei | Shiritori·

  2. Ashuashuashuashuaaa, a minha reação foi exatamente a do personagem desse gif, e concordo com você… é esse “WTF???!” que atiça a curiosidade haha.
    Nossa, demônios que morrem ao ser expostos por luz do sol, acho que é a primeira vez que os vejo representados assim em um comic. É bem interessante como esses “demans” são caracterizados na obra, porque foge muito daquele tipo de demônio japonês nos animes/mangás, que é poderoso e gostosão XD
    Ah, não achei o design dos personagens zuada, ficou até bem legal. Gosto quando acho algo um pouco diferente do que estou acostumado a ver. E sinceramente, que coisa mais confusa oO. O cara é o progenitor dos Demans, mas não sabe?!!! Que?!
    Hahashuashuashaushasuahsuahsuashsuas… esse trecho onde tentam explicar o que é a internet me matou aqui, pera hahaha!
    Ai sim, um personagem mesmo se ele não for tão relevante ao que está acontecendo, deve ser bem trabalhado, nós queremos saber quem é, de onde veio e o que ele pretende… o que me mata de raiva em alguns mangás e quando não trabalham os personagens como devem, e pior ainda quando entopem a história de personagens e no final não sabemos quase nada sobre mais da metade 😦
    XDXDXD o que é essa briga desses dois? Que isso?! XDXDXD
    Nada, é muito bom quando a história que parece ser bem pesada, tem muito alivio cômico… assim deveria ser muitas outras obras que já li, porque sinceramente, tem coisas que eu já li que quando terminei estava praticamente doente 😦 XD

    Gostei muito da sua dica, vou adicionar na minha lista e talvez antes do final o ano eu chegue nele para ler (tem muita coisa na frente e não para de entrar coisa na lista de leitura Ahahahhaa).
    Tchau, Xicara.
    bit.ly/iYangBlog

    Curtido por 1 pessoa

    • Ahhhh fiquei tão feliz que alguém gostou da recomendação! Leia sim, acho que não vai se arrepender!

      Confesso que ainda não consegui alcançar a tradução da terceira temporada, mas não é por ter enjoado ou coisa assim. É mais ou menos aquele sentimento de estar guardando uma coisa boa pra mais tarde. Eu quero muito saber como a autora vai resolver algumas coisas, e espero que a qualidade continue até o fim huehue
      Eu gosto muito dessa história, mesmo. Não só pela arte, pelos personagens ou o que seja, mas por todos esses aspectos juntos. Acho que tudo combina muito bem. Inclusive a comédia (e concordo, tem cada história por aí que quase mata a gente por não ter alívio NENHUM). Realmente é bem confuso no começo, mas vai melhorando e tudo vai fazer sentido.

      Enfim, ainda bem que consegui deixar alguém interessado! Espero que goste! (e nem me fale da lista de leitura, eu já me conformei que nunca vou acabar a minha)

      Tchauzin (・ω・)ノ

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s