UCHUU KYOUDAI – Pessoas no Espaço, ou o Espaço dentro das pessoas?

Eaê povo, tudo em riba?

Prazer, sou a Xícara (isso mesmo que você leu). Sou apenas um humilde recipiente de bebidas quentes que de agora em diante vai integrar esse manicômio.

Como essa ainda é a minha estreia, depois de muito rolar e matutar sobre o que escrever, decidi escolher alguma coisa mais… normal (se bem que a definição de normal é relativa). Em outras palavras, hoje trago para vocês essa maravilha que é Uchuu Kyoudai.

mutta2 (aliás, uma correção: Uchuu Kyoudai não é nada normal)

Eu não vou mentir: mesmo depois de decidir sobre o que eu ia escrever, começou a bater o nervoso. Não sei se é porque já faz quase um ano que acabei de ver o anime, ou se é porque caí na besteira de ir ler reviews de outras pessoas, mas de repente, do nada, eu não fazia ideia do que falar sobre ele.

Já não é um anime novo, então muita gente já falou sobre Uchuu Kyoudai, inclusive em português; aliás falaram muito bem. Não importa o quanto eu fique listando todos os prêmios que ele ganhou, que diga o quanto ele é realista, que é diferente e que vai mudar sua vida: além de repetir o que outros já disseram, eu senti que assim eu não ia fazer justiça a esse anime. Mesmo assim, eu continuei insistindo que queria escrever sobre ele.

Então, pode-se dizer que a minha conclusão final foi um grande DANE-SE. Vou falar o que eu quiser dessa coisa.

Considerem isso um eu vou enfiar Uchuu Kyoudai pela garganta de vocês, e vocês VÃO GOSTAR; acrescente uma risada histérica aqui.

(Acabou ficando bem grande aliás)


Informações técnicas:
  • Também conhecido como: Space Brothers, 宇宙兄弟
  • Estúdio: A-1 Pictures
  • Episódios: 99 (finalizado)
  • Período de exibição: Abril de 2012 – Março de 2014
  • Disponibilidade: Crunchyroll
  • (obs.: sim, 99 episódios; em vez de me deixar no nervoso com esse número quebrado podiam ter simplesmente feito mais um e chegado a 100)
  • (obs. 2: apesar de usar algumas imagens do mangá, por enquanto eu vou falar só do anime; no finalzinho falo do mangá também)

Primeiro, eu quero que vocês olhem bem pra essa capa. É, esse pôster que segue o anime pra todo santo lado, e é a primeira coisa que aparece quando você pensa “hmmm, vou assistir esse aqui”:

Pois eu vou contar a primeira coisa que me passou pela cabeça quando eu vi esse pôster:

HUEHUEHUE PARECE UM LIXO

Esse é um daqueles típicos pensamentos que, só de lembrar, te dão vergonha pelo resto da vida. Tenho que admitir que, se não fosse por forças externas (também conhecidas como “pedir pra outra pessoa escolher um anime aleatório pra você assistir”), eu provavelmente nunca teria chegado nele. Eu imploro, não pensem do mesmo jeito que eu.

Tentativa porca de sinopse:

Nossos heróis são Mutta e Hibito Nanba. Numa bela noite de 2006, quando crianças, os dois veem nada mais nada menos que um OVNI, e decidem que no futuro vão ser astronautas. Já adultos, em 2025, Mutta perde seu emprego numa empresa de automóveis (por motivos que não vou contar mas são hilários), enquanto Hibito está prestes a se tornar o primeiro japonês a pisar na lua. Sem muitas outras opções na vida, Mutta decide que é hora de ir atrás do seu sonho de criança e superar o seu irmão mais novo.

Agora, tá aqui a lista de gêneros do MyAnimeList pra esse anime:

uchuu generos

Não é à toa que a comédia vem primeiro. Então gravem isso: Uchuu Kyoudai não seria nem metade do que é hoje sem a comédia.

  • “Mas não é um anime de ET?”  Talvez seja, ué. Eles viram um OVNI, afinal de contas.
  • “Mas não é um anime de dramas da vida? É slice of life e tudo”  Bom, é sim. Drama da vida é o que não falta.
  • “Mas não é aquele tipo de suspense de ficção científica em que um grupo de astronautas percebe que tem um monstro dentro da nave e vai morrendo um por um até sobrar só um, aí ele faz merda e manda o monstro pra Terra e a humanidade está condenada?”  Deus me livre. Já assisti muito desse tipo de filme e é a única ficção científica que me irrita profundamente.

Em resumo, Uchuu Kyoudai é um bocado de coisas. É uma ficção científica totalmente plausível, é um slice of life muito bom e, especialmente, é uma comédia. E o motivo é bem simples:

O grande dono desse show é o Mutta

Simplesmente a melhor definição de screaming internally que existe

Eu te desafio a detestar essa criatura peculiar que é Mutta Nanba. Você pode não gostar muito dele, pode achar que existem protagonistas melhores, ou pode até ser indiferente. Mas eu não consigo conceber um único ser humano que venha a detestá-lo, ou ainda querer que o sonho dele não se realize (tem que ser muito cruel). Acho muito mais provável que, com o tempo, você venha a se identificar com ele (e muito).

mutta7

Porque ele acha que nos EUA todo mundo usa esse chapéu.

Com seu cabelo com pontas duplas e sua eterna gravata, Mutta está nessa com um único objetivo em mente, que é fazer as coisas darem certo de algum jeito. Se ele conseguir não passar vergonha no processo, melhor ainda (spoiler: ele vai passar vergonha). Mutta não quer passar a perna em ninguém nem revolucionar o mundo, ele só quer chegar lá. Ele é, ao mesmo tempo, um sujeito extremamente sério, esforçado e competente, só que comum, medíocre e completamente doido.

“Mas isso não é contraditório?” Acredite, não é. Ninguém nesse mundo consegue ser consistente o tempo todo. Mesmo um esquisitão como o Mutta pode ser qualificado o suficiente pra virar astronauta; aliás, a maior parte do povo da NASA é tão esquisita quanto ele. É assim que os humanos são. Eu sou assim e você também, não importa em que nível (não tente negar porque não adianta).

sb_cover_00013-721x1024

Queria ter achado alguma cena dos pais do Mutta (que são ótimos), mas por enquanto vocês fiquem com o bom e velho Deneil Young e seu sorrisinho ~simpático~

Falando das outras pessoas, espere vários personagens secundários, todos com as suas próprias histórias e episódios de flashback; desde os outros astronautas e candidatos até aquele funcionário aleatório mal-humorado da NASA. Não diria que chega ao nível de detalhe de Sangatsu no Lion, mas não espere ser poupado do drama.

Aliás, se eu fosse comparar Uchuu Kyoudai com outro anime, acho que seria principalmente com Bakuman (que eu ainda não acabei de ver então shh), já que estamos falando de realizar sonhos. Há quem diga que as provas do exame de seleção de astronautas também lembram as do exame Hunter, mas essa parte eu vou deixar você julgar sozinho (relaxa que ninguém vai precisar matar ninguém).

Falando nas provas, o Mutta inventa coisas pra ser virar nelas. Não vou falar nem o que, só que ele inventa coisas. Algumas bem absurdas.

Prazer, esse é o ábaco imaginário. Nem me pergunte pra que ele serve.

Agora, essa é mais ou menos a hora que você pergunta:

Gente, e o Hibito? O nome desse troço não é IRMÃOS do espaço? Cadê o outro irmão?????

Pois é, o outro irmão. Ele tá lá.

Seria sacanagem dizer que a história do Hibito é chata comparada ao do Mutta, mas tem seu fundo de verdade. Como o Hibito já chegou na NASA e já é até famoso, a nossa tendência é achar que a vida dele já está feita e que não falta acontecer nada; só que acontece. De vez em quando.

Mutta é realmente o nosso herói; mas, apesar de reclamar um monte, ele adora o irmãozinho, então Hibito com certeza vai ter os momentos dele. Se me permite apontar uma contradição:  Hibito é muito mais descontraído que o irmão, mas por algum motivo ficou com as partes mais dramáticas da história. Não vou dizer quando, onde ou por quê.

mutta14

Sem falar dos supermercados que se aproveitam da fama do Hibito pra vender comida huehuehuehuehe

Aliás, mesmo que você não goste de drama (que nem eu), este aqui vai fluir naturalmente. Encare como uma montanha russa: é porque as partes sérias existem que as de comédia conseguem ser ainda mais engraçadas. A maior parte das piadas está tecida tão sutilmente na trama que não dá pra separar uma coisa da outra. A história respira comédia.

mutta manga 1

HUEHUHEUHAUHEUSHUHEUASHE DESCULPA SE VOCÊ NÃO ACHOU GRAÇA MAS EU NÃO CONSIGO ME CONTROLAR (Tradução: I Wish Scans)

Uma última coisa que eu acho que precisa ser dita (e na verdade até que é importante):

Você não precisa gostar do espaço pra ver esse anime.

Claro, se gostar, provavelmente vai ter um incentivo a mais para assistir. Se não gostar, paciência; tem muito mais pra ver. O espaço como tema está presente sempre, dentro e fora dos personagens; ele faz parte dessas pessoas e foi assim que elas escolheram viver. E é principalmente da vida dessas pessoas que nós estamos falando, ainda mais que da exploração espacial. Ou seja, não é só um anime sobre o espaço, mas um anime sobre pessoas que amam o espaço (perdão pela frase de efeito lixo).

Claro que vão aparecer algumas referências a outros filmes/livros/etc. famosos sobre astronautas, mas a ideia principal nunca é assistir com aquele sentimento de “nossaa sou tão fã do espaço, vou entender as referência tudo kkkkkk“. Sério, aproveita o anime sem se preocupar com isso. É muito melhor.

Olha só essa opening, por exemplo. Provavelmente é a que tem mais referências, e eu acho que não peguei nem metade delas. Ainda acho que é uma das melhores, puramente pelo senso artístico:

Outra coisa: assista até o fim, sempre. Depois dos créditos sempre tem algum extra, seja uma galeria de fotos sobre o espaço ou um mini-episódio de Mr. Hibitt, um anime engraçado de tão idiota e levemente politicamente incorreto que retrata Hibito e seus colegas de tripulação como animais e que aparentemente faz sucesso dentro do universo do anime. Hibito, não por acaso, é um coelho (não é notícia nova, mas enquanto nós vemos São Jorge e o dragão na lua, os japoneses veem um coelho).


Tá, vamos mudar um pouco de assunto.

O mangá

  • Autor: Chuuya Koyama
  • Status: 33 volumes no Japão (o 34 sai agora em 23 de outubro)
  • Período de publicação: Dezembro de 2007 – presente
  • Serialização: Shuukan Morning, Kodansha

Por mais que quisesse saber como a história continuava, eu relutei em ler o mangá de Uchuu Kyoudai. Primeiro achei que não tinha gostado muito do traço, depois só fiquei com preguiça mesmo (de qualquer forma, mesmo o traço do anime não é lá aquelas coisas de especial; ele é normal, sem muitas faltas nem excessos, e cumpre bem o seu papel). Daí antes de vir escrever eu decidi que precisava pelo menos começar a ler pra poder falar minhas impressões. Foi melhor do que eu pensava.

85e129b7

Não sei nem onde eu achei essa imagem (perdão) mas ela é maravilhosa.

Talvez as duas coisas de que eu mais tenha sentido falta no mangá sejam a trilha sonora e a dublagem. Até aquela música de fundo com o tema do anime faz diferença na hora de criar a ambientação da história. Todos os seiyuus são ótimos, mas a voz do Hiroaki Hirata combina tanto com o Mutta que é quase impossível separar depois (pra todos os fanboys e fangirls por aí, quem faz o Hibito é o KENN; a diva da Miyuki Sawashiro também dá as caras). Também tive a impressão de que a história corre bem mais devagar no anime que no mangá; pode ter sido só impressão mesmo, mas não muda o fato de que essa é uma história que fica melhor se contada com mais calma.

Percebi que tanto o anime quanto o mangá têm algumas piadas originais de cada um (não só piadas; mais como trejeitos e comentários dos personagens), como se eles tivessem uma certa independência um do outro na hora de preencher os detalhes. Lendo ou assistindo, ou ainda fazendo os dois, sempre tem algum detalhe que vai te fazer entender melhor a cabeça desses doidos. Aliás, a minha opinião sobre o mangá estava basicamente errada. A arte é ótima.

mutta manga 3

Eu achava o desenho simples e meio grosseiro, mas hoje em dia não consigo pensar em um estilo que combine mais.

A publicação oficial do mangá é da Crunchyroll (em inglês e só pra assinantes). Agora, extra-oficialmente: no começo o projeto era da Extra Scans (que pelo jeito nem existe mais) e depois do Imangascans, mas hoje em dia eu nem sei. Pelo que eu vi, tá em dia com a publicação (mais ou menos no 324). Em português, a tradução era do I Wish Scans, daí mudou para o Uchiha Scanlator (se não me engano, alguns capítulos em parceria com a Hue Scans), e tá no capítulo 227. Sinto muito não poder dar muitas orientações quanto ao mangá, já que eu nem tô em dia com ele (e sempre me perco com as scanlators em português então né, prefiro falar pouco a dar informações erradas).

Além disso, só posso sugerir que sigam o autor, Chuuya Koyama, no Twitter e no Instagram; fiquei com a impressão de que ele é uma ótima pessoa simplesmente porque, um tempo atrás, ele dava um “bom diaaaa” super animado TODO SANTO DIA (aqui era sempre oito da noite mas enfim), acompanhado de alguma imagem alegre do mangá. Ele também sempre compartilha notícias da NASA e da JAXA (a agência espacial japonesa) e imagens de mercadorias oficiais que eu gostaria de poder ter dinheiro pra comprar *chorando por dentro*. Também pode interessar o site oficial (tudo isso em japonês), em especial a galeria, a lista de volumes e a apresentação de personagens.

tumblr_o2sjziX08K1taaksjo1_1280

Eu JURO que esse Mutta de casaco da selecão brasileira da adidas por algum motivo é uma IMAGEM OFICIAL

Aliás o autor teve um asteroide nomeado em sua homenagem. É verdade.


O filme

Como é de praxe para os mangás que fazem sucesso (especialmente os seinens), em 2012 Uchuu Kyoudai ganhou um filme live-action. Agora, talvez a notícia mais surpreendente seja essa: ele até que é bom.

(Sim, o Mutta é o Shun Oguri, o grande camaleão que é escolhido pra estrelar todos os live-actions de todos os mangás possíveis, incluindo Gintama e Nobunaga Concerto.)

É inevitável que ele não consiga adaptar a história toda (afinal nem o anime tem um fim certo), mas eu gostei do recorte. Conseguiram terminar com uma trama coerente e ainda manter um bom tanto da atmosfera do original. Todo o visual da coisa também não é assim tão exagerado (leia-se: as perucas não são tão óbvias); até mesmo as cenas ~internacionais~ e ~em inglês~ são decentes (estamos na NASA, oras).

Eu acabei assistindo o filme com uma legenda em português bem lixo (daquelas que você entende mais o que eles falam em japonês do que a legenda), e graças a Deus eu perdi o link dessa versão porque não recomendo aquilo pra ninguém. Só depois eu percebi que EXISTE uma versão melhor, feita pelo Tokufriends. AINDA DEPOIS eu percebi que JÁ SABIA que essa versão existia, mas que eu tinha escolhido ignorar porque ela pesa 2GB (e está disponível aqui), e a minha internet é um lixo. De qualquer forma, pelo trailer legendado que eles lançaram, a qualidade parece boa (cuidado que o trailer tem SPOILERS).


E é isso aí. Acho que acabei focando em alguns pontos estranhos da história, talvez porque tenham sido esses aspectos que mais me marcaram (ou seja, virou um texto bem pessoal). Não sei se assim consegui convencer alguém a se aventurar pelos 99 episódios (ou trezentos e tantos capítulos) de Uchuu Kyoudai; de qualquer forma, passei a ideia geral e consegui enaltecer minha divindade Mutta Nanba, então tô feliz.

Deixo vocês com o Apo, o pug do Hibito (pra ver se o cachorro convence melhor que eu), e até alguma outra vez~

(Última nota antes de eu sair: o nome do Apo vem, claro, do Programa Apollo. Só que, em japonês, apo é uma gíria(?) para “cocô”. Dependendo da região também pode ser o mesmo que “mochi”, mas nem me perguntem o porquê ¯\_(ツ)_/¯ Além disso, ainda parece com aho, “idiota”.)

~Xícara entra de volta no armário da cozinha e desaparece~

8 Respostas para “UCHUU KYOUDAI – Pessoas no Espaço, ou o Espaço dentro das pessoas?

  1. Ai meu deux lá vem mais um anime pra minha lista de “prioridades” que de tanto anime que tem lá, vou ter que mudar o nome hausdhasudsa
    QUE MALDADE SER 99 EPS ISSO NÃO SE FAZ! ESSE POVO NÃO PENSA NOS FÃS VIRGINIANOS OU QUE TENHAM TOC? ahsudhaduhasudhas ou os dois?

    Mulher eu to rindo ate agora dos trocadilhos que tu mesma fez com teu nome, principalmente sua despedida hasudhasudsa

    Eu já senti o impacto do que vinha desde o titulo… Se eu tivesse lido só o titulo teria ficado com a ideia de que é uma historia bem filosofica será? Não foi a impressão que passou no texto, mas do jeito que eu sou bem capaz de eu arrancar algo do tipo por trás da história toda quando eu for assistir hausdhausuah

    99 eps não é nada pra quem assiste One Piece hausdhausdhaus vou ver nas férias, com certeza u.u

    Curtido por 1 pessoa

    • Eles claramente não têm nenhuma consideração por nós virginianos heuaheauehashu
      Quanto ao nome, tá aí pra ser zoado mesmo kkkk ¯\_(ツ)_/¯
      Acho que uma das coisas legais desse anime é te dar a opção de tirar várias conclusões filosóficas da história ou só sentar e relaxar enquanto assiste. Tem vários jeitos de ver, e nenhum deles é “o certo”.
      Dito isso, QUERO OUVIR SUAS CONCLUSÕES FILOSÓFICAS NO FINAL, VEM CÁ VAMOS CONVERSAR KKKKKK.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Pingback: CHANG GE XING – Um objetivo, vários caminhos | Shiritori·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s