EU INDICO: USEMONO YADO – A pousada dos objetos perdidos.

Konbanwaa! Como vai? Tudo ótimo? T…

introdução

Eis aqui o mangá shoujo que desgraçou minha vida em 18 capítulos. 

A verdade é que este post é uma forma de terapia para tradar meu estado mental. Pessoalmente falando, nunca pensei que encontraria outro mangá que me fizesse chorar tanto como em Orange (shoujo) e Shigatsu (shounen). O negócio foi tão louco que virei um peixe e tô nadando nas minhas lágrimas até agora.

Gente, eu to falando sério: isso aqui foi mesmo hardcore.

Mas enfim, vamos logo para os aparatos técnicos…

Sinopse:

Existe uma pousada que você pode visitar, lá você encontrará coisas antigas que pensou estar perdidas para sempre.

_

Ficha técnica:

header

Autora:  Hozumi (História e Arte) | Status: Mangá finalizado em 3 volumes (18 capítulos) | Demografia: Shoujo, Drama | Publicado na: Flowers (Monthly) | MyAnimeList

OBS: Sim, amigo… você não está louco, Usemono Yado é obra de Hozume – mesma mangáka de Shinki no Zenjitsu, ou melhor dizendo “The Wedding Eve” (título de volume único publicado no Brasil pela editora Panini).

Impressões:

Eu comecei ler Usemono Yado pensando que era seinen ou josei. Pensava que era qualquer coisa menos shoujo… e mesmo agora depois de terminar o mangá, continuo tendo a mesma opinião. Essa obra tem um tema muito abstrato, maduro e profundo para a demografia shoujo, mas enfim… é a vida.

O final disso aqui foi tão insano (terminou com uma única frase, seguido de uma página em braco) que eu nem sei por onde começar essa indicação sem dar spoilers.

Como vocês viram na sinopse, o mangá de Hozumi (A pousada dos objetos perdidos – carinhosamente apelidado assim na Espanha) tem um enredo extremamente peculiar e estranho. Trata-se de uma pousada em que pode-se encontrar objetos perdidos. Tal estabelecimento é administrado por uma menina cujo nome é desconhecido até o final do mangá, ela ajuda as pessoas a encontrarem o que tanto procuram. Inicialmente, pensei que teria uma pegada parecida com xxxHOLIC, mas foi completamente o oposto.

15.jpg

Francamente, eu pensei: nossa, que enredo legal – mas não tem nada de mais. A questão foi que eu fui completamente absorvida pela atmosfera dessa obra e, posteriormente, mordi minha língua quando a subestimei. Gente, o título disso aqui condiz com a história, mas não interpreta nem 1/3 da essência da mesma.

A heresia que eu cometi ontem foi subestimar este mangá.

18

Tentarei dar o mínimo de spoiler possível.

Como o próprio nome diz, Usemono Yado – A Pousa dos Objetos Perdidos, a história se trata de um lugar onde as pessoas vão no intuito de encontrar coisas perdidas. Várias pessoas diferentes aparecem durante os capítulos: homens, mulheres e crianças. Todos possuem visões diferentes sobre o mundo e por isso apresentam objetivos diferentes também. Mas, é exatamente durante o enredo que começamos nos questionar… o que de fato seriam objetos?

Coisas (no geral) são objetos?

Objetos são que tipo de coisas?

“Como… as pessoas chegam neste lugar?”

4

INICIALMENTE, A GENTE NÃO SABE

e é aí que começamos nos desesperar junto com os tais “visitantes”.

5.jpg

Antão a gente começa pensar…

POR QUE AS PESSOAS PRECISAM ENCONTRAR ALGO?

E POR QUE ELAS NÃO PODEM “SAIR” ATÉ ENCONTRAR?

10

Tá começando achar interessante? Calma, que isso aí nem chega perto do abismo que presenciei ontem. Usemono Yado possui o tema mais abstrato e temível para nós humanos… pensou em qual? Pois é, deve ser esse mesmo que você pensou. Não posso digitá-lo, pois o tema da obra é o maior spoiler que posso dar para vocês.

Aqui, as pessoas não possuem máscaras. Elas não sabem o que devem procurar, não sabem como chegaram em tal lugar, mas sabem que querem sair.   

A propósito: existem visitantes não autorizados, estes não podem entrar na pousada. Como e quem define isso? Pense.

Além de que, mentiras aqui…

6

… não são toleradas.

7

Existem milhares de pessoas no mundo, cada uma é completamente diferente da outra e cada uma possui preocupações distintas. Ninguém sabe a luta de ninguém e o porquê de terem se tornado pessoas boas ou ruins ao longo da vida.

E É AÍ QUE USEMONO YADO SE DIFERE DE xxxHOLIC:

“Por mais fortes que sejam os vínculos, sejam afetivos ou de sangue, os outros não são você. Você é a única pessoa que é você. Qualquer outra pessoa não passa de um estranho, um ilustre desconhecido.

– Yuuko

No caso: neste mangá, a pessoa estranha em questão é você mesmo. Às vezes sabemos o que queremos procurar e às vezes não temos a menor ideia, justamente porque não somos honestos com nós mesmos. E isso não tem nada a ver com coisas materiais.  

Para se protegerem, os humanos tendem a esconder lá no fundo do coração o que é realmente importante. Alguns aceitam, outros negam, mas na maioria das vezes… nós simplesmente esquecemos.

13

Nós esquecemos e tentamos atribuir significados para tudo o que achamos que deve ser ou que possa suprir nossa carência daquilo. A verdade é que nós fazemos isso inconscientemente… mas será que isso é realmente ruim?

11  12

Talvez não seja uma coisa tão boba no final das contas.

 

“Mas e aí, onde é que tá o romance desse negócio?” 

Incrivelmente, no final do mangá. Eu já vou até dizendo que não é um romance clichê cheio de alegria, cupcakes rosas voando pelo céu (ok, estou louca) e repleto de senso comum. Também já deu pra perceber que não tem nadaaaaa a ver com aqueles joseis com plot batido. O amor aqui é retratado como uma espécie de exílio e redenção.    

d.jpg

Eu deixei para comentar da existência do moço bonito (Matsuura) do início do post agora, porque é bastante complicado explicar o que seria ele SEM SPOILERS.

Resumindo: Ele é o cara que guia as pessoas para a pousada, mas não o é permitido entrar. Ele conhece a identidade real da “proprietária” da pousada, mas não o é permitido falar. Ele sabe o que procura, mas não o é permitido aclamar.

Não posso falar mais nada do que isso, caso contrário estragaria a experiência maravilhosa que vocês teriam com essa obra.

19.jpg

Daí vocês acham que acabou? hahaha NÃO! As dúvidas do mangá não cessam nem depois do término da história. Fica uma incógnita sobre várias coisas, mas várias coisas são respondidas também. Ex: quem são as pessoas que trabalham na pousada? Qual o passado de cada uma delas? Por que a proprietária encontra os “objetos” dos outros, mas nunca encontra o que ela procura?

DICA: o desfecho da história se concentra em quem é a proprietária.

E MINHA GENTE…

QUANDO VOCÊS DESCOBRIREM A IDENTIDADE DESSA CRIATURA…

QUANDO VOCÊS DESCOBRIREM O PASSADO DE AMBOS…

vocês vão pensar “Não tem como piorar”

MAS VAI TER SIM!

Só vai cair a ficha que o mangá acabou quando vocês estiverem se afogando em suas próprias lágrimas, porque essa mangáka não tem piedade da alma humana. A obra tem um plot twist louco e só vai ter um pouco de romance no final, que é justamente onde a gente senta e chora – porque o drama é bom.

Quem realmente ler Usemono Yado vai entender o que disse no início do post sobre não se parecer com um shoujo. Essa obra é mais um Josei-Drama-Romance do que qualquer outra coisa.

 

Informações:

Todas as imagens deste post foram traduzidas por mim do Inglês pra Português através do trabalho de uma scan norte-americana chamada Shoujo Sense.

São apenas 18 capítulos, mas nenhuma scan brasileira pegou para traduzir.

  • Leiam em inglês AQUI
  • Leiam em espanhol AQUI

 

No mais: espero que tenham gostado da indicação. Estou muuuito feliz que fui a primeira pessoa a indicar este mangá aqui no Brasil, não vi nenhum site/blog comentando a respeito. A vida tá corrida, mas prometo que estarei trazendo mais títulos legais e poucos conhecidos aqui no Blog. 

Todas as obras que indico ou menciono no Shiritori possuem um carinho pessoal. Talvez porque esse blog seja algo bastante especial para mim, lugar onde posso indicar coisas boas e, a partir disso, fazer com que as pessoas conheçam coisas novas também.

Enfim, eu espero que vocês gostem deste mangá tanto quanto eu, porque ele me fez enxergar coisas simples com outros olhos…

26.jpg

Apreciar ainda mais a sinceridade humana, apesar de existirem coisas ruins

16.jpg

… e não esquecer da coisa fundamental que move a vida:

cortada.jpg

 

 

 

 

– See you space cowboy

Anúncios

7 Respostas para “EU INDICO: USEMONO YADO – A pousada dos objetos perdidos.

  1. Eu vim até comentar aqui pq nossa senhora….QUE MANGÁ FOI ESSE MDS??? #destruída #devolve minha estabilidade emocional //quero tatuar na cara várias coisas desse mangá s.o.s Obrigada novamente pela indicação maravilhosamente surpreendente ❤ e agora eu sigo o blog esperando por mais indicações assim :')

    Curtido por 1 pessoa

    • OMG! Obrigada por vim comentar aqui, porque no twitter a gente simplesmente enlouqueceu UHASUHASU o plot twist pegou todo mundo de surpresa e foi inevitável não sofrer. Ahh e relaxa que vou tá indicando mais mangás undergrounds como esse aqui *-*

      Curtir

  2. Excelente resenha! Amei esse mangá, que história linda e profunda! É tão difícil encontrar boas histórias que me sinto agradecida quando não deixamos mangás como esse passar por não serem tão conhecidos por aqui.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Pingback: [FÓRUM SHOUJO, NOTÍCIA URGENTE] – XXIII Salão de Mangás de Barcelona! | Shiritori·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s